PERGUNTAS FREQUENTES EM CÂNCER DE MAMA

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Mulheres que recebem o diagnóstico de câncer de mama iniciam um jornada que exige a tomada de decisões que terão impacto permanente na sua qualidade de vida, por exemplo a reconstrução mamária.
Meu objetivo como cirurgiã plástica é expor as diversas possibilidades de reconstrução e auxiliar a paciente neste processo.

 

Quem eu devo procurar para realizar meu tratamento do câncer de mama?
Esta é uma dúvida muito frequente e de fundamental importância.
O tratamento do câncer de mama é multidisciplinar, ou seja, vários profissionais de saúde estarão envolvidos no seu tratamento.
O primeiro profissional que deverá ser consultado é o mastologista, e ele realizará o encaminhamento para sua equipe.
A equipe consiste no mastologista, oncologista clínico, radioterapeuta , cirurgião plástico, enfermeira, fisioterapeuta, nutricionista e psicólogo.
Cada especialista irá oferecer o melhor tratamento em sua área e assim levando sucesso do tratamento do câncer e qualidade na reconstrução mamária.

 

Que perguntas devo fazer ao meu mastologista?
O tipo de tratamento realizado para o câncer de mama é um fatores principais na determinação do resultado estético da mama reconstruída, por isso uma discussão detalhada com o seu mastologista é fundamental.
O tratamento do câncer de mama pode ser conservador, ou seja, retirada de parte da mama associada a radioterapia pós operatória; ou o tratamento pode ser radical, que consiste nas diversas formas de mastectomia – que consiste em retirada de toda a mama.
Se a sua indicação é a retirada de toda a mama, discuta com seu mastologista sobre as opções de mastectomia, pois elas vão definir qual será a melhor forma de reconstrução.
  • tradicional
  • preservadora de pele (skin sparing)
  • preservadora de aréola (nipple areola sparing)

Discuta também com seu mastologista a necessidade de realização de radioterapia após a cirurgia. A realização de radioterapia afeta a reconstrução de mama e pode inclusive determinar a mudança na indicação da reconstrução.

Como sei se tenho risco genético para o desenvolvimento de câncer de mama?
Você pode fazer um teste para determinar mutações genéticas – as mais conhecidas são BRCA1 e BRCA2 – que carregam um risco mais elevado de desenvolvimento de câncer de mama e de ovário. Para as pacientes com BRCA positivo o risco de desenvolver câncer de mama ao longo da vida é de 85%.
São fatores de risco que dever ser considerados:
  • ter outro membro da família que foi testado positivo para a mutação do BRCA
  • história familiar de câncer de mama jovem
  • ter tido câncer de mama jovem (antes dos 45 anos)
  • história familiar de câncer de ovário
Se você fizer o teste genético e o resultado for positivo, a mastectomia profilática bilateral pode vir a ser recomendada, e se realizada reduz o risco de desenvolvimento do câncer de mama. Discuta estas opções com seu mastologista.
quais são as opções para a reconstrução de mama?
Existem várias opções para a reconstrução da mama e esta indicação é personalizada para você. Muitas vezes a reconstrução de mama pode ser realizada com implantes de silicone, ou usando apenas o seu próprio tecido e a associação de implantes com seu próprio tecido. Você e a sua cirurgiã plástica determinarão o ideal no seu caso.

 

Quanto tempo vou levar para fazer finalizar a reconstrução?
Uma sequência proposta é : na primeira etapa a mama é reconstruída, após 6-12 semanas se faz os ajustes/simetrização na outra mama e refinamentos necessários e após 6-12 semanas pode se finalizar a reconstrução com a reconstrução de mamilo. Estas etapas podem ser mais curtas ou até suprimidas e isto vai variar de caso a caso, se houver preservação de mamilo e preservação de pele e a simetrização da outra mama no momento da mastectomia, a reconstrução será finalizada num período de semanas.
Por outro lado, em casos em que é necessário quimioterapia e radioterapia, o término da reconstrução pode levar até 12 meses

 

E se eu fizer radioterapia?
Se você fizer o tratamento conservador, você será submetida a radioterapia pois o tratamento radioterápico é parte fundamental da abordagem conservadora, e neste caso o uso de implantes de silicone deve ser evitado.
No tratamento radical, a radioterapia é indicada em algumas situações apenas.
Mas se houver necessidade de radioterapia, pode haver perda do resultado estético da reconstrução em uma grande parte das pacientes. Discuta com seu mastologista a necessidade ou não de radioterapia.

 

A reconstrução muda o risco do câncer retornar?
O risco de recidiva do câncer depende do estágio da doença e das caracterírticas biológicas do câncer. A reconstrução de mama não aumenta o risco de recidiva do câncer e também não atrapalha a detecção precoce do câncer se ele recidivar.